Relacionamento e finanças pessoais: como manter o equilíbrio na hora de dividir as contas?

Dúvidas Frequentes

Solicite atendimento

Verifique o preenchimento dos campos destacados
Sua mensagem foi enviada com sucesso.


  • CENTRAL 0800 280 3155
  • Aracaju, SE (79) 9.9174-1435
  • Belém, PA (91) 99193-6529
  • Belo Horizonte, MG (31) 2555 5850
  • Blumenau, SC (48) 99975-1500
  • Boston, MA ️(781) 281-1932
  • Brasília, DF (61) 3013 4450
  • Campina Grande, PB (83) 99647-1637
  • Campinas, SP (19) 3368.4228
  • Campo Grande, MS (67) 98191-5557
  • Curitiba, PR (41) 4101-1037
  • Florianópolis, SC (48) 3036-0305
  • Fortaleza, CE (85) 3133 3200
  • Goiânia, GO (62) 3142-0410
  • João Pessoa, PB (83) 3035-3507
  • Joinville, SC (47) 99990-3613
  • Juiz de Fora, MG (21) 3952-6100
  • Lisboa, PT +351 968 499 990
  • Luanda, AO +244 945 869 990
  • Maceió, AL (82) 3185-7071
  • Manaus, AM (92) 3307-0480
  • Maringá, PR (44) 3052-0508
  • Mossoró, RN (84) 4042-2045
  • Natal, RN (84) 4042-2045
  • Niterói, RJ (21) 3952-6100
  • Orlando, FL +1 (321) 209- 0013
  • Palmas, TO (63) 99937.9125
  • Porto Alegre, RS (51) 3110-5611
  • Porto Velho, RO (69) 3229-6501
  • Recife, PE (81) 4042-2230
  • Ribeirão Preto, SP (16) 40421770
  • Rio de Janeiro, RJ (21) 3952-6100
  • Salvador, BA (71) 3106 0101
  • Santo André, SP (11) 4979-5203
  • São José dos Campos, SP (12) 3942-3907
  • São Luís, MA (98) 3311-7000
  • São Paulo, SP (11) 3810-0001
  • Teresina, PI 86 9 8876-6775
  • Uberlândia, MG (34) 3082-2022
  • Vitória, ES (27) 2142.3692

Preencha o formulário abaixo e fale com um de nossos consultores

Verifique o preenchimento dos campos destacados
Sua mensagem foi enviada com sucesso.

Relacionamento e finanças pessoais: como manter o equilíbrio na hora de dividir as contas?

Um relacionamento saudável depende, acima de tudo, de muito diálogo, empatia e compreensão. Inclusive, diante dos muitos obstáculos que interpelam essa jornada a dois, como é o caso do equilíbrio entre relacionamento e finanças.

Afinal de contas, o endividamento, o acúmulo de contas e as limitações do orçamento tendem a gerar discussões. E isso, com o tempo, pode interferir na qualidade da vida de um casal se não existir um equilíbrio nesse processo de uso da renda e dos custos mensais.

Por isso, neste post vamos explicar como esse processo pode ser trabalhado de maneira gradual, a fim de compor um perfeito balanceamento entre relacionamento e finanças na sua vida. Confira!

Lembrem-se de conversar, sempre

finanças e relacionamentos

As dívidas estão acumulando? Os próximos meses vão ser mais difíceis, com o orçamento apertado? Pois então, não esconda isso da pessoa com quem você divide os lençóis (e a renda mensal): converse, sempre.

Isso é fundamental para o desenvolvimento de qualquer relação — inclusive, as afetivas. Não torne as finanças um tabu em sua casa. Por sua vez, estabeleça o assunto no cotidiano da vida a dois.

Quando se tem estabelecidos todos os desafios e os objetivos são alinhados, visando o bem comum, é possível fazer com que qualquer desafio seja menos pesaroso. Afinal de contas, você estão enfrentando a situação juntos, como tem que ser.

Tenha mais empatia

No geral, as pessoas, antes de casar, vêm de vidas diferentes. Hábitos, rotinas… Tudo converge após o casamento, e é aí que o diálogo tem que acontecer.

Se você acha que só o seu meio de vida é o correto, você vai discutir exaustivamente com a outra pessoa. Por isso, tentem encontrar um denominador em comum, ou que seja do agrado de ambos. Não adianta criticar uma compra feita e, tampouco, gerar discussões por conta disso.

Por outro lado, a compreensão e o diálogo vão oferecer um caminho mais harmônico para que, lenta e gradualmente, pequenas soluções construam boa parte da estrutura de um relacionamento saudável.

Criem objetivos em comum

Que tal fazer uma viagem de final de ano, comprar um carro ou imóvel ou, até mesmo, considerar uma poupança mensal para que o casal se aposente sem dificuldades financeiras? Isso é possível, principalmente, quando relacionamento e finanças estão na mesma página.

Se vocês se reunirem e discutirem as possibilidades que vocês querem, em curto, médio e longo prazo, será possível controlar melhor a renda mensal por meio de uma educação financeira melhor. Assim, essas pequenas ou grandes metas vão se converter em combustível para reter os gastos desnecessários.

Sem falar, é claro, que vocês terão a recompensa desejada, no fim das contas. E a cada objetivo conquistado, vocês vão desenhar novas possibilidades que vão mantê-los unidos e inteiramente focados nesse contínuo crescimento coletivo.

Dividam os custos da melhor forma possível

Essa é uma questão que pode dividir as pessoas. Existem casais que optam por dividir todas as contas, sem exceção. Outros, optam por dividir apenas os gastos em comum, enquanto as compras individuais ficam sob a responsabilidade de cada um.

No entanto, relacionamento e finanças têm que caminhar lado a lado. Especialmente, quando vocês estipulam objetivos em comum. Aí, uma boa ideia pode ser a avaliação de quanto vocês têm de renda mensal, juntos, e decidir um valor mínimo de poupança para que ambos se comprometam.

Isso é uma boa ideia porque, por mais que uma pessoa ganhe mais do que a outra, essa média de renda poupada mensalmente cria um esforço em conjunto que independe do valor economizado, mas dessas pequenas metas estabelecidas e cumpridas.

Não esconda as dívidas

finanças e relacionamentos

Anteriormente, falamos que o diálogo é essencial na vida a dois — o que inclui esse matrimônio entre relacionamento e finanças. Portanto, é quase redundante dizer, ainda que se faça necessário: não minta.

Nada de esconder as dívidas, mascarar as finanças para parecer que está tudo bem ou até mesmo deixar a pessoa de fora do lado decisório das finanças. 

Independentemente de quem tenha mais renda, é importante que esse desenvolvimento seja feito pelos dois, e não por uma pessoa, apenas. Relacionamento e finanças podem representar uma relação complicada, mas que costuma ser facilmente solucionada quando é mantida com transparência, clareza e sinceridade.

Não sejam gastões e/ou econômicos demais

Outro ponto importante, no relacionamento e finanças. Por mais que vocês tenham objetivos em longo prazo, não adianta privar-se de pequenos prazeres, de vez em quando. 

Isso significa que não é necessário ser econômico demais, a ponto de ter um orçamento tão restritivo, e tampouco gastar demais. Saber quanto se pode gastar, ao longo de cada mês, é uma boa maneira de planejar as finanças e desenvolver mais consciência do melhor momento de fazer uma compra, por exemplo, ou investir em gastos mais supérfluos, mas de prazeres imediatos.

Não use o dinheiro como um instrumento de poder

Por fim, vale entender que o relacionamento e finanças deve ser uma associação feita com equilíbrio. Não importa quem gere mais renda e, tampouco, os objetivos estipulados: o dinheiro nunca deve ser usado como um instrumento de poder.

Quando as pessoas usam isso como intimidação ou para obter vantagens decisórias, a balança matrimonial pende mais para um lado. E a falta de equilíbrio prejudica a felicidade de uma dessas pessoas.

Portanto, deixe o dinheiro fora das discussões. Que ele seja uma parte fundamental do desenvolvimento do casal, e um dos objetivos apontados para que vocês alcancem, juntos, a missão da vida de vocês com bem-estar e o menor número possível de imprevistos!

Por onde começar

finanças e relacionamentos

Agora que já vimos como o relacionamento e finanças andam lado a lado, no desenvolvimento do seu casamento, que tal dar um passo significativo nessa direção?

Nossa primeira dica é que você avalie os tópicos acima e decidam, em casal, quais métodos vão ser aplicados em curto, médio e longo prazo. Além disso, é importante que vocês aprendam mais sobre o controle financeiro e que tenham, inclusive, total autoconhecimento para saber como vocês tomam decisões.

Por isso, para a construção de um relacionamento e finanças inabaláveis, convidamos você a conhecer o nosso curso de coaching financeiro individual! Assim, você vai dar um passo importante na concepção, desenvolvimento e preservação do seu patrimônio!

Deixe seu Comentário

Veja outras notícias sobre a Febracis