Como a atenção plena te ensina a estar presente aqui e agora

Dúvidas Frequentes

Solicite atendimento

Verifique o preenchimento dos campos destacados
Sua mensagem foi enviada com sucesso.


  • CENTRAL 0800 280 3155
  • Aracaju, SE (79) 9.9174-1435
  • Belém, PA (91) 99193-6529
  • Belo Horizonte, MG (31) 2555 5850
  • Blumenau, SC (48) 99975-1500
  • Boston, MA ️(781) 281-1932
  • Brasília, DF (61) 3013 4450
  • Campina Grande, PB (83) 99647-1637
  • Campinas, SP (19) 3368.4228
  • Campo Grande, MS (67) 98191-5557
  • Curitiba, PR (41) 4101-1037
  • Florianópolis, SC (48) 9 9691.1500
  • Fortaleza, CE (85) 3133 3200
  • Goiânia, GO (62) 3142-0410
  • João Pessoa, PB (83) 996115374
  • Joinville, SC (47) 99990-3613
  • Juiz de Fora, MG (21) 3952-6100
  • Lisboa, PT +351 968 499 990
  • Luanda, AO +244 945 869 990
  • Maceió, AL (82) 3185-7071
  • Manaus, AM (92) 3307-0480
  • Maringá, PR (44) 3052-0508
  • Mossoró, RN (84) 4042-2045
  • Natal, RN (84) 4042-2045
  • Niterói, RJ (21) 3952-6100
  • Orlando, FL +1 (321) 209- 0013
  • Palmas, TO (63) 99937.9125
  • Porto Alegre, RS (51) 3110-5611
  • Porto Velho, RO (69) 3229-6501
  • Recife, PE (81) 4042-2230
  • Ribeirão Preto, SP (16) 40421770
  • Rio de Janeiro, RJ (21) 3952-6100
  • Salvador, BA (71) 3106 0101
  • Santo André, SP (11) 4979-5203
  • São José dos Campos, SP (12) 3942-3907
  • São Luís, MA (98) 3311-7000
  • São Paulo, SP (11) 3810-0001
  • Teresina, PI 86 9 8876-6775
  • Uberlândia, MG (34) 3082-2022
  • Vitória, ES (27) 2142.3692

Preencha o formulário abaixo e fale com um de nossos consultores

Verifique o preenchimento dos campos destacados
Sua mensagem foi enviada com sucesso.

Como a atenção plena te ensina a estar presente aqui e agora

Está sem tempo de ler agora? Que tal ouvir o artigo? Experimente no player abaixo!

atenção plena

Incorpore técnicas muito simples no seu dia a dia e torne seu o cotidiano menos estressante e mais produtivo.

Um dos maiores desafios que a pós-modernidade trouxe consigo e que é imposto ao ser humano desta época é aprender a gerenciar a vida. Geralmente, as pessoas trabalham em ritmo frenético, se relacionam de maneira errada, se alimentam de forma inadequada e investem muito pouco ou quase nada em conhecimento – de si, do outro e do todo.

Para corrigir esse caminho é preciso estar presente e ter total consciência do que acontece em você e ao redor de você neste exato momento. Esta é uma das propostas do Mindfulness, do inglês: atenção plena.

De acordo com o médico paulistano Marcelo Demarzo, PhD em Mindfulness e Promoção da Saúde, Mindfulness é um estado mental diferente do que as pessoas estão habitualmente acostumadas.

“Geralmente estamos desatentos. Em mais ou menos 50% do tempo estamos fazendo uma coisa e pensando em outra. Ou então, estamos hiper-reativos, reagindo no ‘piloto automático’. O estado mental de Mindfulness seria uma contraposição a estas duas coisas. É treinar estar presente em tudo o que se estiver fazendo, com uma atitude de curiosidade e aceitação, com um olhar de principiante”, explica.

A partir desse estado mental, segundo o especialista, é possível que o praticante fique mais consciente de como funciona, do ponto de vista de pensamentos, emoções, impulsos e também nas  relações, seja no ambiente de trabalho ou na família.

“Para estar mais consciente e desenvolver esse estado mental de atenção plena existem técnicas e exercícios de Mindfulness, que em geral são derivadas da meditação e aprendidas em cursos ou treinamentos”, relata.

Origem do Mindfulness

A ideia de Mindfulness existe há milênios e é oriunda do budismo. Também estava presente na Grécia antiga, em algumas tradições indígenas e em alguns preceitos do cristianismo, embora ainda não como um conceito.

Já os cursos ou treinamentos laicos, com base científica, acadêmica e clínica surgiram no final da década de 70 nos Estados Unidos, se espalhando posteriormente pela Europa e mais recentemente pela América Latina.

O responsável pela divulgação do termo Mindfulness no ocidente, dentro de um contexto científico, foi Jon Kabat-Zinn.

Em 1979 na Universidade de Massachusetts, ele começou a realizar pesquisas científicas sobre o assunto e em 1982 criou o programa de redução de estresse. A partir de então, a meditação Mindfulness começou a estar cada vez mais presente na medicina comportamental.

Existem evidências científicas positivas sobre o uso de Mindfulness. Alguns estudos mostram a diminuição de sintomas físicos e psicológicos, aumento da habilidade de relaxamento, redução dos níveis de dor e melhor habilidade em lidar com ela, mais energia e entusiasmo para a vida, aumento da autoestima e maior habilidade de lidar com situações estressantes.

Mindfulness e a Ciência

Pessoas que participaram do treinamento tendem a experimentar mudanças positivas na qualidade de vida e são menos propensas a desenvolverem depressão.

Em uma pesquisa específica sobre o uso de Mindfulness, realizada pelo National Institute for Health and Clinical Excellence observou-se a redução de novas recaídas em 44% no prazo de 12 meses, em pacientes com três ou mais episódios de depressão.

Quando comparado com tratamentos convencionais mostrou-se tão eficaz quanto o uso de antidepressivos na prevenção de recidivas e recaídas.

Resultados similares têm demonstrado uma redução entre 37% e 66% nas recaídas de depressão durante 60 semanas para pessoas com histórico de três ou mais reincidências.

Por causa disso, o Instituto Nacional de Saúde e Excelência Clínica (National Institute for Health and Clinical Excellence) recomenda o programa de Mindfulness baseado em Terapia Cognitiva (MBCT) como o que tem a melhor relação custo/benefício no tratamento de recaídas de depressão. ​

Demarzo, que também é fundador e coordenador do Mente Aberta – Centro Brasileiro de Mindfulness e Promoção da Saúde, afirma que qualquer pessoa pode ser praticante da técnica, observando alguns cuidados.

“Não é recomendado, por exemplo, que a pessoa esteja em um quadro depressivo, sem tratamento e inicie o treinamento. Mas no geral, qualquer pessoa pode fazer e as recomendações são muito parecidas com as que se dá para a atividade física: que seja regular, que se inicie com pouco tempo, cinco ou 10 minutos por dia, passando para 15 ou 20 minutos e o ideal seria chegar aos 40 ou 50 minutos diários”, aconselha.

Um dos maiores benefícios decorrentes da prática de Mindfulness, segundo Demarzo é aprender a lidar com o estresse no dia a dia.

“Mindfulness ajuda a nos relacionarmos melhor com as coisas que causam estresse. Não necessariamente mudá-las, mas responder melhor a elas. Também melhora a qualidade de vida, ajuda na regulação doenças crônicas”, cita.

Quer conquistar a atenção plena no seu dia a dia e ter foco para grandes realizações em todas as áreas da sua vida? Faça um curso de Mindfulness da Febracis e comece a usar a inteligência do corpo, a intuição e a reflexão para tomar decisões cada vez mais sábias.

Por Fabiana Siqueira Schmidt

Deixe seu Comentário

Veja outras notícias sobre a Febracis